segunda-feira, 15 de junho de 2009

Sol Central


Retorno hoje refletindo sobre a data tão comentada dos últimos dias... 12 de junho... Dia dos eternos namorados.

São esses namorados, namorados de si mesmo, namorados de outros ou outras ou namorados da vida?A data impulsiona mercado, impulsiona a economia, tudo fica mais agradável aos olhos. No ar está presente uma vontade de se apaixonar, de se entregar, de amar...Mas se apaixonar ou amar quem? Ou melhor: qual a paixão/amor que realmente procuramos?Devemos nos apaixonar e amar o nosso Sol Central, nós mesmos. Devemos alinhar os chacras e mergulhar na paixão e no amor próprio. Para amar ou para se apaixonar por outrem, devemos primeiramente nos amar como pessoa, como amante...Então a todos que estão sozinhos, o momento pode ser especial para se estar bem acompanhado. Bem acompanhado de si mesmo. Bem acompanhado de idéias estruturadoras, de pensamentos fortificadores. Enfim momento, tempo de se relacionar intimamente consigo mesmo. A sabedoria do nosso mundo interior é uma fonte inesgotável de amor puro, incondicional. Esse amor é recebido no Sol central e chega direto em nosso coração.Devemos sair da condição imposta de “cara-metade” e decidirmos ser humanos inteiros e não viver e esperar por uma “metade” que se encaixe... Devemos e podemos nos amar... Devemos e podemos viver em paz e em harmonia com o outro, mas primeiramente precisamos nos encontrar. Após esse encontro as relações e acasos da vida terão mais sentido e serão mais benéficas. Ame se, viva... a vida está aí, aqui em todos os lugares esperando por você. Ela espera pela sua felicidade e pelo seu amor próprio... Ela te ama de um jeito suave e manso e espera pelo seu olhar... Ame sua vida... O amor não está somente na relação a dois, na relação afetivo-sexual. O amor está presente nas relações familiares que muitas vezes deixamos de lado, nas relações profissionais e nas relações de amizade. Lembremo-nos disso.


Beijo no coração,
Fer Marques
P.S.: Sim... Eu sou eu mesma...rsrs


“Estar sozinho trata-se somente de uma fase de um processo infinito de aprimoramento e autoconhecimento que nem a morte consegue interromper, pois a imortalidade da Alma representa nossa condição principal e absoluta e mesmo nas entre vidas estaremos polindo nossas características inatas até atingir a completa iluminação.”

Autor desconhecido

6 comentários:

jverdi disse...

Oi

Te convido pra conhecer meu Blog e minhas idéias.
Qdo. tiver um tempinho, dá um pulo lá.

http://www.julio-verdi.blogspot.com/


Bjs


Júlio Verdi

Ana Paula Gomes disse...

Que lindoooooo.. Adorei este post como todos os outros..
Vc está precisando aparecer mais vezes amiga.. sinto infinita saudade de vc...

bjocas

Fana disse...

Oiii.... Achei seu blog sem querer e ameii!Nossa, muito lindo esse post. Estou acompanhado-a. Ok?

Abraços

meire disse...

Fer...que bom ter vc novamente na blogosfera..
bjs

Dário Shoüpaiwisky disse...

1 abraço

Aline disse...

Não existe cara-metade e sim pessoas que vão nos acompanhar nos dando amor e carinho pela vida! Eu acho assim, e vc? bjus